Dia Nacional de Combate ao Câncer: saiba mais sobre a leucemia

dia-nacional-combate-ao-cancer-1Com o objetivo de ampliar o conhecimento da população brasileira sobre o câncer e principalmente como prevenir a doença, o Ministério da Saúde instituiu em 1988 que o dia 27 de Novembro é o Dia Nacional de Combate ao Câncer. Neste post vamos falar sobre como a doença tem atingido a população e também sobre a leucemia em específico. Confira e saiba como se prevenir!

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) a epidemia global de câncer é grande e deve aumentar. É uma doença que não conhece nenhum tipo de fronteiras, afeta ou afetará diversas pessoas direta ou indiretamente durante a vida. Você provavelmente conhece ou ouviu falar de alguém que tenha ou tenha tido câncer, não é mesmo?

dia-nacional-combate-ao-cancer-populacao


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer é a segunda causa de mortes no Brasil e no mundo atualmente, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares. Ainda de acordo com o órgão, até 2030 os números podem crescer, chegando a 27 milhões de casos incidentes de câncer, 17 milhões de mortes por câncer e 75 milhões de pessoas vivas, anualmente, com câncer.

 

Influências sociais e econômicas

O INCA estima que aproximadamente 47% dos casos de câncer e 55% das mortes por câncer ocorrem nas regiões menos desenvolvidas do mundo, isto é, países com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de nível baixo ou médio. Se a tendência atual continuar, a incidência de câncer aumentará 81% nos países com IDH baixo e médio em 2030, em comparação com 2008.

O câncer não afeta apenas a saúde do corpo de quem a tem, mas seu aspecto econômico também. A doença tem impacto negativo sobre a capacidade da família de obter renda, levando-os ainda mais em direção à pobreza. Ao mesmo tempo, a pobreza, a falta de acesso à educação, à informação e à assistência médica de qualidade aumenta o risco de uma pessoa desenvolver alguns tipos de câncer e morrer em consequência da doença.leucemia-exame-sangue

A Leucemia

A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos), geralmente, de origem desconhecida. Tem como principal característica o acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. É na medula que são encontradas as células que dão origem aos glóbulos brancos, aos glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e às plaquetas. Veja no site do INCA os subtipos da leucemia clicando aqui.

Os sintomas da leucemia se caracterizam por causar anemia, levando à fadiga e palpitação, A leucemia deixa o organismo mais sujeito a infecções e pode ocasionar sangramentos das gengivas e pelo nariz, manchas roxas na pele ou pontos vermelhos sob a pele. Além disso, a pessoa com leucemia pode apresentar inchaço nos gânglios linfáticos sem sentir dor no local, principalmente na região do pescoço e das axilas. Febre e\ou suores noturnos, perda de peso sem motivo aparente, desconforto abdominal (provocado pelo inchaço do baço ou fígado), dores nos ossos e nas articulações também devem receber atenção para os casos de leucemia.

leucemia-exame-medulaA doença ainda pode progredir e afetar o sistema nervoso central. Nestes casos podem surgir dores de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação. Após a análise clínica, o diagnóstico preciso da leucemia é feito através de análise laboratorial. O exame de sangue estará alterado, porém, o diagnóstico é confirmado no exame da medula óssea, chamado mielograma. Nesse exame, retira-se menos de um mililitro do material esponjoso de dentro do osso, podendo ser feita a análise das células.

Para alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea para o tratamento da leucemia. Entretanto, há algumas etapas de um tratamento bastante agressivo que devem ser seguidas antes disso. A primeira etapa do tratamento da leucemia tem a finalidade de obter a sua remissão completa, ou seja, um estado de aparente normalidade após a poliquimioterapia. Esse resultado pode ser alcançado de um a dois meses após o início do tratamento (fase de indução de remissão), quando os exames (de sangue e da medula óssea) não mais evidenciam células anormais.

Nas etapas seguintes são três fases: consolidação (tratamento intensivo com substâncias não empregadas anteriormente); reindução (repetição dos medicamentos usados na fase de indução da remissão) e manutenção (o tratamento é mais brando e contínuo por vários meses).

O Combate ao Câncerdia-nacional-combate-ao-cancer-rede-de-apoio

Apenas termos um dia para combater o câncer não é a solução na luta contra a doença. A recomendação do INCA é que haja uma abordagem que envolva todo o governo, engajando setores além da saúde, incluindo educação, agricultura, planejamento urbano, meio ambiente, comunicação, economia, finança e esportes para reduzir a incidência do câncer, pois todos os fatores podem ter influência nas causas da doença, além da genética.

 

Alimentação saudável contra o câncer

Fruit and vegetable variety.

A alimentação e a nutrição inadequadas são responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença. Com consciência e disciplina é possível manter uma alimentação rica em frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas. Evitar alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumo ou para aquecer e bebidas açucaradas, pode prevenir de 3 a 4 milhões de casos novos de câncer a cada ano no mundo.

As informações são baseadas nos relatórios do Fundo Mundial para Pesquisa contra o Câncer (WCRF) e do Instituto Americano de Pesquisa em Câncer (AICR). Cuidar da alimentação, praticar atividade física e buscar manter o peso adequado é essencial para prevenir o câncer, assim como recuperar a saúde, prevenir o retorno da doença e o desenvolvimento de outro tipo de câncer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.